Campus Virtuales

Políticas educativas TIC en los sitemas escolares en Iberoamérica

 

 

Número completo:

 

 





 

 

 

 

 

 


Políticas para la inclusión de las TIC en las escuelas públicas brasileñas: contexto y programas
Policies for inclusion of ICTs in brazilian public schools: context and programs

Elisa María Quartiero. Florianópolis (Brasil)

María Helena Bonilla. Salvador (Brasil)

Monica Fantin. Florianópolis (Brasil)

 

 

Número completo:

 

 





 

 

 

 

 

 


Políticas para la inclusión de las TIC en las escuelas públicas brasileñas: contexto y programas
Policies for inclusion of ICTs in brazilian public schools: context and programs

Elisa María Quartiero. Florianópolis (Brasil)

María Helena Bonilla. Salvador (Brasil)

Monica Fantin. Florianópolis (Brasil)

Resumen/Abstract

Resumen / Abstract


El artículo analiza las políticas de inclusión de las tecnologías de la información y comunicación (TIC) en las escuelas públicas brasileras en los últimos años, a partir de aspectos de la historia reciente y de las especificidades del Programa Nacional de Tecnología Educacional/Proinfo, creado a finales de los años 90, y los que surgieron posteriormente: Programa Nacional de Formación Continuada en Tecnología Educacional/Proinfo Integrado, Programa Banda Larga en las Escuelas y Programa Un computador por Alumno (UCA). El aspecto central es destacar que el desafío de reflexionar sobre el acceso a la cultura digital en el contexto brasilero debe tener en cuenta las contradicciones implícitas en las políticas de inclusión digital, que debe ser entendida como inclusión social, políticas y cultural y condición de pertenencia social. Con este presupuesto, se analizan los principios, objetivos, metodologías y estrategias de los programas referidos, así como las implicaciones político-pedagógicas de la diversidad de la cultura escolar brasilera.

This article analyzes polices for inclusion of information and communication technologies (ICTs) in Brazilian public schools, considering aspects of the recent history and locating the specificities of the National Educational Technology Program (Proinfo), created in the late 1990s, and those that followed: the National Program for Continued Training in Educational Technology (Integrated Proinfo), the Broadband in the Schools Program and the One Computer per Student (UCA) program. The considerations highlight that the challenge of reflecting on access to digital culture in Brazil must consider the contradictions that involve the policies of digital inclusion so that this is also understood as social, political and cultural inclusion and a condition for social belonging. In this light, the analysis of the programs mentioned focus on their principles and objectives, their methodologies and strategies, as well as their political-pedagogical implications, based on the diversity of Brazilian school culture.

 

Palabras Clave/Keywords

Palabras Clave / Keywords


Políticas educativas, Tecnologías de información y comunicación, Inclusión digital, Cultura digital, Laboratorios de informática, Tecnologías móviles, Escuelas de educación básica en Brasil.

Educational policies, Information and communication technologies, Digital inclusion, Digital culture, Computer laboratories, Mobile technologies, Brazilian elementary, Intermediary and high schools.

 

Referencias/References

Referencias / References


bonilla, m. h. (2010). Políticas públicas para inclusão digital nas escolas. motrivivência, 34, 40-60. brasil. PRoninfe. (1989). Portaria senete/meC n.º 549. brasilia.

brasil. (1997a). Programa nacional de informática na educação –Proinfo. brasília. disponível em: http://www.proinfo.gov.br. acesso em 25 out. 1999.

brasil/meC/seed/Proinfo. (1997b). Capacitação. brasília. disponível em www.proinfo.gov.br/capacitacao. acesso 10/03/1999.

brasil. Presidência da República. (2007). decreto n° 6.300. dispõe sobre o Programa nacional de tecnologia educacional – Proinfo. disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6300.htm. acesso em: 17 abr. 2009.

brasil. ministério das Comunicações. (2009a). Portaria nº 431, de 23 de julho de 2009. institui o Programa nacional de tecomunicações Rurais. diário oficial da união. seção 1. ano
CXlvi - nº 140, brasília, p. 58.

brasil. ministério das Comunicação. (2009b). um plano nacional para banda larga: o brasil em alta velocidade. brasília. disponível em <http://www.mc.gov.br/wp- content/uploads/2009/11/o-brasil-em-alta-velocidade1.pdf>. acesso em: 08 abr 2010.

brasil. (2010a). Cartilha gesaC. 2 ed. brasília: ministério das Comunicações. disponível em <http://www.gesac.gov.br/images/pdf/cartilha_gesac_formato_a6_-_09_04_2010.pdf>. acesso em 02 de junho de 2010.

brasil. (2010b). Comitê gestor do Programa de inclusão digital. Programa nacional de banda larga. b r a s i l Conectado. brasília. disponível em <http://www4.plan
a l t o . g o v . b r / b r a s i l c o n e c t a d o / f o r u m - b r a s i l -conectado/documentos/3o- fbc/documento-base-do-programanacional-de-banda-larga>. acesso em: 11 jan. 2011.

brasil/meC/fnde. (2010). Resolução/fnde/Cd/nº 17 de 10 de junho de 2010. brasil/meC/seed. (2010). uCa: uma visão sintética dos processos de avaliação e formação. brasília.
Cgi.br. (2012). Pesquisa sobre o uso das tecnologias da informação e da comunicação no brasil: tiC domicílios e tiC usuários 2011. são Paulo: Comitê gestor da internet no brasil.

CysneiRos, P. g. (2001). Programa nacional de informática na educação: novas tecnologias, velhas estruturas. in barreto, R. g. (org.), tecnologias educacionais e ensino à distância: avaliando Políticas e Práticas. Rio de Janeiro, editora Quartet.

fantin, m; girardello, g. (2008). digital literacy and Cultural mediations to the digital divide in Rivoltella, P.C (edit) digital literacy: tools and methodologies for information society. hershey, new Cork: igi Publishing, 310-40.

fantin, m.; Rivoltella, P.C. (2010). interfaces da docência (des)conectada: usos das mídias e consumos culturais de professores. anais da 33ª. Reunião anual da anPed. Caxambu.

fonseca, f. (2008). estados criam redes próprias de telecom. Revista aRede: tecnologia para a inclusão social, são Paulo, 37, 18-20.

gindre, g. (2008). governo troca política de inclusão digital ampla por banda larga nas escolas. observatório do direito à Comunicação. disponível em:< http://www.direitoacomunicacao.
org.br/novo/content.php?option=com_content&task=view&id=3090>. acesso em: 12 de abril de 2009. ineP. instituto nacional de estudos e Pesquisas educacionais
anísio teixeira. (2012). Censo da educação básica: 2011 – resumo técnico. brasília: instituto nacional de estudos e Pesquisas educacionais anísio teixeira.

lucena, m.(1994). uma análise da atualidade da informática na educação no brasil: o caso do município do Rio de Janeiro. Relatório técnico es-309/94, Coppe/Programa de engenharia de sistemas, Rio de Janeiro, ufRJ.

moraes, m. C. de. (1997). subsídios para fundamentação do Programa nacional de informática na educação. bRasil/meC/seed/PRoinfo. disponível em www.proinfo.gov.br , acesso 23/12/97.

neri, m. (coord.). (2012). mapa da inclusão digital. Rio de Janeiro: fgv, CPs.

oliveira, R. de. (1997). informática educativa. 3 ed. Campinas: Papirus.

Pinto, m. (2009). uma orientação ecológica na abordagem das novas mídias e da comunicação. entrevista. Revista Perspecitva, 27, 1, 181-192.

Pretto, n. de l. (1999). Políticas Públicas educacionais: dos materiais didáticos aos multimídias. anais 22ª Reunião anual da anPed, sessão especial n. 5. Caxambu, 32-41.

Quartiero, e.m.; bonilla, m. h.; fantin, m. (2011). gestão e práticas pedagógicas no âmbito do Programa uCa: desafios e estratégias à consolidação de uma política pública para a educação básica. florianópolis, Projeto de Pesquisa, CnPq/edital 76.

Ramos, e. m. f.; fiorentini, l. m. R.; arriada, m. C. (2009). introdução à educação digital: guia do formador. 2. ed. brasília: ministério da educação, secretaria de educação à distância.

sancho, J.; hernandez, f. (org.). (2006). tecnologias para transformar a educação. Porto alegre: artmed.

santos, l. g. (2003). a informação após a virada cibernética. in santos, l. et al. Revolução tecnológica, internet e socialismo. são Paulo: fundação Perseu abramo.
schnell, R. f. (2009). formação de professores para o uso das tecnologias digitais: um estudo junto aos núcleos de tecnologia educacional do estado santa Catarina. florianópolis, sC: PPge/udesC. dissertação.

sodré, m. (2002). antropológica do espelho: uma teoria da comunicação linear e em rede. Petrópolis: vozes.

Warschauer, m. (2006). tecnologia e inclusão social: a exclusão

Cómo citar/How to cite

Cómo citar / How to cite


Quartiero, E. M., Bonilla, M. H. & Fantin, M. (2012). Políticas para la inclusión de las TIC en las escuelas públicas brasileñas: contexto y programas. Campus virtuales, 1(1), 115-126.

Usted está aquí: CAMPUS VIRTUALES REVISTA Números Anteriores Artículos 1 Políticas educativas TIC en los sitemas escolares en Iberoamérica